Image Image Image Image Image Image Image Image Image Image
Scroll to top

Top

No Comments

Fique por dentro das atualizações da NR 28

Fique por dentro das atualizações da NR 28
Marcos Frota

Conhecer os padrões regulatórios (NRs) é fundamental para os empregadores, empregados e técnicos e engenheiros de segurança ocupacional. Afinal, relatórios e pesquisas exigem que todos os pontos sejam analisados ​​- e saber o que se encaixa na lei é muito importante.

NR 28, 1978, é um dos padrões mais importantes. Ele regula a supervisão dos inspetores do trabalho e também as penalidades que podem ser aplicadas se a empresa for irregular. Neste texto, mostramos o que é uma NR, sobre o que é a NR 28 e quais são as atualizações mais importantes.

O que é um NR?

Para entender o que é uma NR, você deve saber como ela se tornou. Em 1977, foi criada uma lei para incluir os artigos 154 a 201 da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Eles são ocupados com segurança e medicina ocupacional e devem ser observados por todas as empresas e respeitados por empregados e empregadores.

Por exemplo, de acordo com o Artigo 200, o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) deve emitir normas sobre o assunto. Por exemplo, o MTE publicou em 1978 o Regulamento nº 3.214, que regula as NRs relacionadas à segurança e medicina ocupacional.

Este regulamento aprovou 28 NRs. Hoje, 36 NR's foram aprovadas pelo MTE. Empresas privadas e públicas e órgãos governamentais da administração direta e indireta devem cumprir e cumprir estas regras, desde que tenham empregados que se enquadrem na CLT.

O que o endereço NR 28 faz?

Este padrão trata do controle externo do governo. Ou seja, diz respeito às medidas que podem ser tomadas pela Inspeção do Trabalho, bem como à aplicação de multas e multas às empresas que não respeitam os NRs.

inspeção

O artigo 28.1 da NR 28 prevê inspeções que podem ser realizadas no local de trabalho, em empresas privadas ou públicas. Existem todos os critérios, competências e regras que devem ser seguidos para esta atividade.

Ela também fala sobre a visita do agente fiscal do trabalho, afirmando se a empresa cumpre estritamente as normas de segurança e médicas propostas pelo MTE. Seu trabalho é identificar as condições de emprego de todos os funcionários, verificar eventuais irregularidades de acordo com as NRs e aplicar sanções quando necessário.

Após a inspeção, o agente deve apresentar um relatório de violação se houver violação das disposições legais ou regulamentares das NRs. Isso deve ser feito de acordo com o critério da dupla visita, estabelecida no decreto nº 5.841.

Com base nos critérios técnicos e regulamentares, o inspector do trabalho pode informar o empregador irregular e conceder um prazo para a correção de irregularidades. Vale lembrar que esse período não pode ser superior a 60 dias.

É importante notar que a suspensão das atividades da empresa só é aplicável quando há um perigo imediato para a saúde ou segurança do funcionário. E todos os detalhes desta observação devem ser mencionados no relatório do Ministério Público.

sanções

A NR 28 também prevê sanções que podem ser aplicadas a empresas que não cumpram com o NHS ou que não se enquadrem no prazo estabelecido pelo inspetor do trabalho.

A aplicação se dá de acordo com a escala das multas, que pode ser mencionada no Anexo I da NR 28. As violações são mencionadas na tabela de classificação de sanções do apêndice II e variam de acordo com as regras aplicáveis.

Nos termos dos anexos I e II, podem ser calculadas as coimas a aplicar a empresas irregulares. Saber como fazer isso é crucial para quantificar as conseqüências de não alcançar NRs.

Se você quiser saber esses valores, você deve verificar o número de funcionários e os códigos de violação. Quanto maior a empresa e quanto mais prejudicial, maior a multa aplicada.

As violações são divididas de acordo com o NR que violam. Se o empregador, por exemplo, não tiver formado a comissão interna de prevenção de acidentes (CIPA), isso está em conflito com o item 5.2 da NR 5, que trata do assunto.

No Anexo II da NR 28 esta infração é caracterizada como 4, tipo S. Por exemplo, se a empresa tem 500 empregados, estes dados devem ser excedidos aumentando as multas no Anexo I. Assim de 4949 a 5490 unidades de referência fiscal (UFIR) .

O valor do UFIR foi congelado em 2000, quando a unidade foi extinta. É por isso que tem sido R $ 1,0641 desde aquela data. A multa a ser aplicada a uma empresa nesta situação é, portanto, de R $ 5.226,23 para R $ 5.841,90.

Quais são as atualizações mais importantes da NR 28?

Desde a sua criação, a NR 28 sofreu várias atualizações em seus itens. Isso porque era necessário ajustar as penalidades e as regras de inspeção, bem como outras sanções para os padrões criados naqueles anos.

A última atualização é de 2017 e foi aprovada pela Portaria MTB nº 167. Altera o nível de infrações relacionadas à exposição de funcionários ao benzeno em postos de serviços e altera o valor das multas com base no número de funcionários.

O regulamento 507 do MTPS de 2016 já alterou os códigos de violações trabalhando com máquinas e equipamentos, ferramentas para uso agrícola e florestal, condições de trabalho na indústria e assim por diante.

A NR 28 sofreu 45 alterações desde a sua fundação. Tudo para atualizar multas, adicionar ou excluir violações ou até mesmo alterar regras de aplicação. Portanto, manter-se atualizado é de grande importância para cumprir as regras do MTE e, assim, evitar custos desnecessários e manter a saúde dos funcionários.

Conhecer as regras da NR 28 é essencial para evitar que a empresa receba multas e saber com antecedência quantas multas podem ser aplicadas. Não se esqueça que é crucial saber quais são as regras, porque todas elas devem ser seguidas para evitar multas.

Então, você entendeu melhor a importância da NR 28 e seus upgrades? Você quer cumpri-los da maneira certa? Então entre em contato e descubra como podemos ajudá-lo!

Submit a Comment